Home Sweet Home

Depois de um passado onde vivi em 5 casas diferentes…

…faz hoje precisamente 8 meses, que circulava nas ruas do Barreiro uma Citroen Xsara com um colchão de 2.00×2.20 em cima, preso por umas miseras cordas.

E que significa isso por acaso? Bem foi o dia da escritura da nossa casa, e por isso entendemos que haviamos de lá ir dormir, para festejar o “parto” dificil que foi a compra, só tinhamos o colchão mas afinal de contas tinhamos o essencial!

O que quero dizer é que adoro a minha (nossa) casa e o que me faz adorá-la mais é o facto de estarmos lá os dois a viver! Adoro sair de manhã e saber que no fim do dia lá vou regressar, é o nosso refúgio, onde partilhamos as histórias do nosso dia, onde rimos, jogamos, vemos filmes de empreitada, cozinhamos jantarinhos românticos só porque sim.

Adoro a nossa casa e adoro-te a ti!

Nota: este desenho fofinho pretende retratar a casa de que se fala,  foi feito no Sketch Book do meu iphone4, com a minha caneta ‘pogo sketch’, e não corresponde nada à realidade 😉

coisas artesanais

Cá estou eu, 21h14 e a cair de podre! Ultimamente ando a pintar muito, quero ter a lojinha pronta o mais rápido possivel, consequência disso doem-me os pulsos, sim porque isto de pintar, desenganem-se, não é coisa de dondoca!

Aliás as minhas nails de gel, pintadas com padrão de pantera, já são uma versão pantera ‘pop art’, porque o que aqui mais há são cores e cores! Enfim, ossos do ofício…que estão a valer a pena!

Mas se julgam que sou só eu que tou dada aos trabalhos artisticos, enganam-se! O faneco neste momento está no quintal com uma bruta de uma serra eléctrica, e lápis atrás da orelha (isto é mesmo à séria) a cortar madeira para me fazer um banquinho pra apoiar os meus pezinhos cansadinhos quando estou no trabalho ao computador! Digam lá que não queriam um marido assim 🙂 Diz-se até que vai gravar uma dedicatória na madeira com um coração (talvez), se não estiver a abusar 🙂

Mais uma vez, este é um exemplo do nosso quotidiano nada monótono!

Até amanhã…

a queimar os últimos cartuchos

Sinto-me a queimar os últimos cartuchos deste fim de semana.

Estou sentada no sofá,com a televisão ligada e com o portátil à frente! O faneco foi levar a miudagem, e agora já so restam 2 pares de sapatos à entrada (os nossos).

Pareçe que ainda agora estava a escrever o post de sexta feira e tudo aquilo que escrevi já passou. Mas foi muito bom, apesar de estarmos os dois derreados de cansaço…

No sábado passei os tempos livres a pintar e produzi bem: 3 telas, 1 caixa para café e um copo para lápis. O faneco esteve aproximadamente (+minuto – minuto) 8 horas a passar cabos da caixa do rés do chão para o primeiro andar (por caixa entenda-se uma caixinha onde estão milhares de fios coloridos (e o faneco é altamente daltónico) metidos que aparentemente mexem com a net, com o alarme e com o telefone cá de casa). Foi uma loucura, mas pertinho da hora de jantar já estava tudo a funcionar!! 🙂

Hoje para mim está a ser complicado mexer-me, sinto-me cansada e cheia de dores nos braços, mas o faneco de manhã acordou ca pica toda e deu conta do quintal (depois ponho o video), plantou dois pinheiros no quintal, cortou a relva, plantou mais relva, enfim um desassossego!

Hoje já não fazemos muito mais, vamos jantar e desconfio que nem pedalada tenho pra ver um filmezinho…

Amanhã já é segunda e tenho de tar fresca 🙂