Mudanças.

Como sabem, desde Janeiro passado que embarcamos nesta aventura da emigração! Empacotámos a nossa vida (literalmente) e viemos viver para Dublin. O Faneco a trabalhar e eu contava ficar o primeiro ano (+ coisa, – coisa) com a Maria em casa e só depois retomar a vida profissional, apesar de ir sempre mandando uns curriculums, sempre que via alguma oferta na minha área.

Felizmente (e sim, FELIZMENTE) tive a sorte da primeira entrevista a que fui correr bem e ser contratada e já comecei a trabalhar na passada 4ªfeira 🙂 A Maria entretanto já está na creche, e está-se a adaptar, uns dias melhor, outros pior, mas em pouco tempo estará perfeitamente adaptada!

3

 

 

2

1

Mudámos o nosso dia-a-dia, as nossas rotinas, as nossas prioridades e em pouco mais de 5 meses reinventámos a nossa vida e claro que não podia estar mais orgulhosa de nós três como família.

1 mês disto!

 

Parece que foi ontem, mas a verdade é que eu e a piquena já cá estamos há quatro semanas! Têm sido dias longos mas que passam num instante, sinto que o tempo cá é aproveitado de melhor maneira, provavelmente por ainda não estar a trabalhar, mas mesmo assim os dias são sempre bem aproveitados e com coisas para fazer, ou não tivesse eu um pequeno bebé que me dá conta da vida 😀

 

A verdade é que cá tanto eu como o Faneco não sentimos que somos emigrantes. É dificil de explicar mas parece que já cá vivemos há uma mão cheia de anos. Obviamente muita coisa mudou na nossa vida mas o truque é saber aproveitar essas mudanças, por exemplo em Portugal tinhamos dois carros, ia de carro para todo lado, era impensável sequer ir ao supermercado fazer compras sem carro e com uma bebé. Pois bem cá uma simples ida ao supermercado transforma-se num passeio de familia, eu levo o carrinho de bebe, ele leva o trolley das compras e ai vamos nós no Luas ao supermercado! É muito mais giro, conversamos muito mais pelo caminho, não apanhamos trânsito e acabamos sempre por passear.

Outro aspecto interessante é que caminhamos muito mais, parece que é ‘tudo já ali’ e quando damos por ela já caminhamos 6 km 😛 Não faz mal nenhum…bebe-se uma Guiness pelo caminho e a ‘coisa’ passa num instante 🙂

De facto o único aspecto menos bom é aquele que sempre disse que seria o pior, a distância daqueles que nos são queridos, a minha familia, as saudades são muitas, saudades dos meus pais, do cafezinho todas as manhãs no hospital com a minha mãe, dos almoços da minha avó, do carinho de todos, de ver a minha prima crescer….mas pronto, vai-se compensando com o skype (temos de adorar as novas tecnologias) e assim se passam os meses com promessas de visitas com cheirinho a casa.

Vou tentar ser mais regular na actualização do blog, sempre que dona Maria deixar venho aqui contar as nossas aventuras 🙂

 

Dublin – o primeiro contato :)

Regressei a Portugal depois de quase 1 semana em Dublin:
Os últimos dias em Portugal foram bastante cansativos e stressantes, basicamente numa semana consegui alugar a nossa casa, encaixotar o recheio e enviar para Dublin, vender grande parte da nossa mobília…tudo isto com a Maria doente, entre consultas e idas à urgência.
Mal chegámos a Dublin outra aventura começou! Tínhamos poucos dias para agendar visitas a casas, ver e escolher a nossa casa pelo menos para os próximos 12 meses…conseguimos isso e muito mais mas foram dias a andar muitos km, a fazer muitos telefonemas e com muito stress em cima…
Mas vamos por partes 🙂
Como se arrenda uma casa/apartamento em Dublin?
O mercado de arrendamento aqui está em alta, basicamente as casas sao publicadas nos sites (daft.ie, etc) e passadas horas já esta alugada, depois as visitas às casas sao marcadas e toda a gente que está interessada visita a casa ao mesmo tempo…chegámos a ir de taxi a caminho de uma casa e durante o trajecto ligou-nos a agente a dizer…escusam de vir, acabou de ser alugada!
Depois os agentes das imobiliárias sao pessoas estranhas, basicamente eles só querem alugar a casa e estão se mesmo borrifando para nos, só depois de verem o dinheiro, o tratamento muda (mas só um bocadinho), são normalmente pessoas muito aceleradas.
As casas por norma trazem tudo aquilo que precisamos: maquinas de loiça e roupa, maquina de secar, alguns Electrodomesticos, aspirador, mobílias…mas varia de senhorio para senhorio. A maior parte não é flexível relativamente a mudanças na casa, mas nós tivemos sorte e o nosso dá-nos liberdade para fazer daquela a nossa casa!
A nossa casa:
Bem a nossa casa é totalmente diferente da que vivíamos em Portugal, agora estamos num apartamento, num 5-andar com uma vista espantosa sobre a cidade, estamos bem localizados e consigo ir a pé a todo lado e além disso tenho a estacão de Luas a 2 min da porta do prédio, que me leva a shoppings, ao centro da cidade, a hospitais,etc, por isso não contamos ter carro. Entre comboio, Luas e autocarro conseguimos ir a todo lado com muita facilidade, o que é espectacular quando se tem uma bebé!
E o faneco da estacão da nossa casa ao trabalho demora apenas 15 minutos de Luas 🙂 acho que em termos de qualidade de vida vamos melhorar bastante.
O clima:
Bem o clima….eventualmente havemos de nos habituar, é impensável sair de casa sem luvas, cachecol e gorro (de preferência dos que tem tapa orelhas) as temperaturas nem são muito baixas mas o frio é diferente, entranha-se nos ossos 🙂 o truque é ter um casaco quente e calçado quente também, e por baixo roupa não muito grossa pq depois dentro das lojas e supermercados faz calor.
As casas tem aquecimento, a nossa tem aquecimento central eléctrico mas como não sabemos ainda muito bem os preços ligamos só em dois períodos, de manhã e a noite. Depois logo vemos.
A nossa casa apenas tem electricidade, não temos nada que seja a gás, é apenas uma conta única, e a agua cá não se paga.
Bem não me vou alongar mais, que o post já está grandito, mas assim que for tendo tempo vou actualizando com as novidades e com dicas caso alguém esteja a pensar mudar-se para Dublin!
🙂

Vamos mudar…

 

Em breve estamos de volta às fanequices, por enquanto estamos a fazer as malas…